Portal da Cidade São Miguel do Guaporé

SEMENTES MISTERIOSAS

Idaron reforça alerta fitossanitário sobre sementes suspeitas do exterior

Já houve a notificação do recebimento das sementes em Sâo Miguel do Guaporé, além de outras 13 cidades e um distrito da capital

Postado em 29/10/2020 às 17:45 |

Alerta fitossanitário (Foto: Idaron/RO)

Sementes de origem e vegetal desconhecidos continuam chegando pelos Correios a pessoas que não solicitaram a encomenda. Em Rondônia, o recebimento das sementes foi registrado em 16 municípios, inclusive na capital, Porto Velho. Em recente análise laboratorial, técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) detectaram a presença de fungos e bactérias nas sementes, além da possibilidade de pragas agrícolas quarentenárias (que não existem no Brasil).

Para assegurar que essas sementes enviadas do exterior não sejam plantadas, semeadas ou descartadas no lixo, a Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado (Idaron) reforça o alerta fitossanitário, orientando que quem as receba comunique a Agência, para que o material seja recolhido e enviado para análise no laboratório do Mapa.

“Até o momento, recebemos 20 notificações sobre o recebimento destas sementes em diversas regiões do estado. As notificações recebidas estão sendo apuradas e as sementes recolhidas foram enviadas para o laboratório oficial do Ministério da Agricultura, para análises de identificação das espécies e para diagnóstico fitossanitário, avaliação que busca detectar a presença de pragas agrícolas”, salientou Renê Suaiden Parmejiani, Coordenador do Programa Estadual de Fiscalização de Sementes e Mudas. “A orientação para quem receber as sementes é a mesma: não plante, não semeie e nem jogue no lixo”, completou. 

Entenda o caso 

Desde o início de do mês de setembro deste ano tem sido notificado aos órgãos de Defesa Agropecuária o recebimento pelos correios de sementes não solicitadas. Esses recebidos, com sementes desconhecidas, são endereçadas à cidadãos comuns, em pequenos pacotes disfarçados como “brindes”, aparentemente originários de países asiáticos. Naquele mesmo mês, a Agência Idaron emitiu alerta fitossanitário a toda população rondoniense, informando dos riscos que esse tipo de material representa para a agricultura, para o meio ambiente e até para a saúde das pessoas.

“É preciso ter muito cuidado com esse material, pois pode disseminar pragas agrícolas que causam sérios danos para a agricultura e para o meio ambiente de nosso estado e de nosso país. Caso receba essas sementes, não abra a embalagem nem viole a identificação/etiqueta, entre imediatamente em contato com a Agência Idaron mais próxima, pelo telefone: 0800 643 4337 ou por e-mail sementes@idaron.ro.gov.br. A notificação também pode ser feita online através deste link

As sementes e as mudas são os principais veiculadores de pragas agrícolas e, por isso, sua entrada no estado precisa ser controlada pelos órgãos de Defesa Agropecuária. “Recomendamos que a população não adquira material vegetal de outros países ou de outros estados sem consultar previamente a Agência Idaron, para verificar os riscos e solicitar a devida documentação fitossanitária que assegure a entrada do material em Rondônia. 

Regiões de ocorrências

Em Rondônia, já houve a notificação do recebimento das sementes nos seguintes municípios: Ariquemes, Buritis, Costa Marques, Guajará-Mirim, Jaru, Jí-Paraná, Ministro Andreazza, Pimenta Bueno, Pimenteiras do Oeste, Porto Velho (capital e distrito de Extrema), Primavera de Rondônia, Santa Luzia do Oeste, São Felipe do Oeste, São Francisco do Guaporé e São Miguel do Guaporé.

Fonte:

Receba as notícias de São Miguel do Guaporé no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário